O meu lugar no mundo

11 de outubro de 2018
Nanna Pretto

     

O meu lugar no mundo – Eu tinha seis anos quando entrei sozinha num avião, com uma autorização de menor desacompanhada, para encontrar meu pai em Brasília. O ano era 1986 e a comunicação era escassa. Minha mãe avisava pelo telefone público quando eu embarcava e meu pai torcia para eu chegar dentro do horário previsto para os meus dias de férias com ele. Quase sempre dava certo.

Desde então eu viajo. Viajar é o meu lugar no mundo. É uma das coisas que eu mais gosto de fazer na vida. Diferentemente de muita gente no meu trabalho, eu adoro ser escalada para uma viagem. Conhecer pessoas, sair da minha rotina e respirar outros ares. Tenho uma amiga comissária de bordo que curte bem os pousos que faz. Está sempre em busca de uma história, de um prato novo ou uma ruazinha diferente para conhecer. Se eu fosse comissária eu seria assim. Tenho na pele essa sentimento de desbravar o mundo.


Viajo bem menos do que eu gostaria. Mas estou numa fase de crianças pequenas e investimento altíssimo na vida deles. Prioridades do momento. Isso não quer dizer que a gente fique amarrado em casa. Deu tempo e rola um feriadinho, a gente já quer sair por aí, nem que seja pra descer a serra.

O nosso próximo destino, por exemplo é a Disney, que eu não conheço e estou mais ansiosa que as crianças. Há seis meses planejamos essa viagem. E vou contar para vocês tudo como será. A última vez que fui aos Estados Unidos fomos com uma turma de amigos para Las Vegas. Mas a gente tem rodinha nos pés e tratou logo de desbravar um cantinho a mais. A nossa cara.

Pesquisamos, lemos muitos blogs e decidimos fazer uma trilha no grande Canyon à pé, por dois dias. O objetivo era chegar para dormir na margem do rio. Viagem alucinante essa. Entrará aqui na minha lista de histórias para contar.

Está na pauta também um mochilão que fizemos para o Oriente Médio. Essa viagem mudou a minha vida e o modo de encará-la. Precisarei contá-la por partes. Esses dias vi uma reportagem sobre o Egito e revivi o doce prazer de navegar no fim da tarde pelo Rio Nilo. Ah, e não posso esquecer da cicloviagem que fizemos pelo sul da Bahia em pleno carnaval. Essa rendeu histórias.

Sem contar do que vem por aí. Agora com as crianças maiores (Rafael com quase 5 e Gabriel com 10 anos), a gente já pode pensar em diferentes roteiros, algo entre a magia da Disney e as ribanceiras do Grand Canyon.

É um prazer escrever o primeiro texto da minha coluna aqui no Lugares Pelo Mundo traçando planos e rotas para a minha mim e minha família. Poder viajar na viagem e pensar. Vocês não imaginam como a minha lista mental já está fervendo de ideias.

Aguardem pelas histórias que já aconteceram e pelas que estão por vir!

Esse é o meu lugar!

 

VEJA também NO LPM!