Como funciona o ciclo das águas do Pantanal

12 de fevereiro de 2024
LPM

O Pantanal é a maior planície inundável do planeta possuindo períodos bem definidos de seca e chuvas durante o ano e é esse ciclo das águas que dita a programação e organização de todo ecossistema, tanto para o turismo e seus visitantes, quanto para o dia-a-dia do povo pantaneiro.

O Rio Paraguai é considerado como um dos principais rios do Pantanal, e é o maior responsável pelo regime de inundação da planície pantaneira, ou seja, está diretamente ligado à abundância de vida que existe no bioma. Alguns outros rios também são importantes para esse funcionamento, sendo também, lugares onde é possível realizar atividades, como o Rio Cuiabá, Rio São Lourenço, Rio Piquiri, Rio Taquari, Rio Aquidauana, Rio Miranda e Rio Apa.

Todo esse ciclo das águas é essencial e influencia todo funcionamento e manutenção da fauna e flora da região, proporcionando água e nutrientes para as áreas alagadas, sustentando e criando ambientes para sua fauna, quanto para as atividades econômicas de pesca e agricultura de seus habitantes.

Os pantaneiros durante muitos anos de convivência com a natureza aprenderam a ler e respeitar os movimentos do seu santuário. Conhecem os períodos de seca e enchente de seus territórios como ninguém. As famosas comitivas pantaneira que também são símbolos da cultura sul-mato-grossense, estão ligadas aos períodos climáticos mencionado, pois muitas dessas expedições são para levar e buscar animais quando as terras são alagadas pela chuva.

A comitiva é formada por grupos de “peões” com responsabilidades bem definidas para cada um, para realizar diversas tarefas relacionadas ao manejo, marcações e atividades com os animais, como quando há transporte/venda dos animais para outras terras.

Durante cada período, você encontra diferentes tipos de bioma e com isso, o povo pantaneiro prioriza algumas atividades durante cada época. Durante a estação chuvosa, o Pantanal sofre inundações, criando vastas áreas alagadas que favorecem a reprodução de peixes e a fertilização do solo. Os moradores aproveitam essa época para pescar e cultivar, beneficiando-se da abundância de recursos naturais. A criação de gado é uma parte essencial da economia do Pantanal e durante a estação seca, por exemplo, os pastos ficam mais acessíveis, permitindo o pastoreio do gado

Conheça o ciclo das águas do Pantanal:

– Estação das Cheias (de Dezembro a Março): época de chuvas intensas e a grande parte do Pantanal fica alagado, com rios transbordando e criando áreas e canais conectados. Os animais terrestres migram em busca de abrigos em locais mais altos.

– Estação da Vazante (de Maio a Julho): o nível das águas começa a baixar e o Pantanal se transforma novamente com o recuo das águas. Suas áreas começam a secar, mas, ainda com lugares alagados formando corixos com grande quantidade de peixes retidos nesses canais, atraindo uma grande quantidade de espécies de aves que se aproximam em busca de alimento.

– Estação da Seca (de Agosto a Novembro): Com o fim das chuvas, muitas das áreas alagadas já estão secas e os animais migram para essas áreas novamente, em busca de alimentos e abrigo, sendo um dos melhores períodos para observar a vida selvagem pela facilidade de deslocamento por terra e chegar em lugares mais afastados, buscando esse “hábitat” natural dos animais.

*Entre os meses de julho e agosto coincide com a florada dos ipês, esperado o ano todo pois o Pantanal fica colorido por algumas semanas com a planta típica do cerrado.

Diversas atividades podem ser feitas em qualquer época do ano, mas algumas áreas, trilhas e/ou atividades ficam com acesso mais complicado ou somente não estão na época de acontecer, no caso de contemplação da vida selvagem.

É importante destacar que as atividades turísticas da região são voltadas para a preservação ambiental e o turismo sustentável. Antes de visitar a área, é recomendável verificar as regulamentações locais e escolher profissionais que sigam práticas responsáveis. Essa relação entre as atividades humanas e o ambiente natural destaca a importância de se compreender e preservar esse ecossistema único.

Para saber mais sobre o Pantanal sul-mato-grossense, acesse o site oficial: https://www.visitms.com.br/istoems/

VEJA também NO LPM!